Bem-vindo ao “Guia de Instalação do Arch Linux – Passo 1: Instalação Básica”. Neste guia, vou mostrar como instalar o Arch Linux usando etapas simples!

Este guia destina-se a ajudar alguém a instalar a distribuição Arch Linux em seu Computador. O guia pressupõe que você tenha alguma familiaridade com o sistema linux e esteja confortável, trabalhando a partir da linha de comando, mas não exige que você seja um especialista. Aprendemos muito fazendo e se você quiser saber mais sobre como o linux opera, o Arch Linux é uma excelente opção por muitas razões.

Porquê Arch?

Uma das maiores vantagens da distribuição Arch Linux é a sua simplicidade na abordagem e atitude. O Arch Linux Beginner’s Guide descreve esta atitude muito bem:

Os princípios de design por trás do Arch são destinados a mantê-lo simples

«Simples», neste contexto, significa «sem adições, modificações ou complicações desnecessárias». Em resumo; Uma abordagem elegante e minimalista.

Alguns pensamentos a ter em mente ao considerar a simplicidade:

“Simples” é definido de um ponto de vista técnico, não um ponto de vista de usabilidade. É melhor ser tecnicamente elegante com uma curva de aprendizado mais alta, do que ser fácil de usar e tecnicamente [inferior]. “- Aaron Griffin

“A parte extraordinária de [meu método]reside em sua simplicidade … A altura do cultivo sempre corre para a simplicidade”. – Bruce Lee

Arch lhe dá a capacidade de construir o seu sistema a partir do zero, incluindo apenas o software que você realmente precisa. Isso minimiza a quantidade de espaço do pendriver necessária para armazenar o sistema operacional no seu computador, deixando mais espaço para tudo o que você estará fazendo.

Em uma nota cautelar, Arch se move à frente como a tecnologia que evolui, e isso às vezes pode levar a documentação ficar para trás. Arch terminou sua transição para o SystemD a partir dos antigos scripts. Quaisquer guias ou informações que fazem referência a esses scripts ou a um arquivo chamado /etc/rc.conf agora são depreciados e provavelmente quebrarão seu sistema.

 

Bem-vindo ao “Guia de Instalação do Arch Linux – A maneira mais fácil!”.

Sumário:


1.0 – Download e criar pendriver bootavel

  • Faça o download do Arch Linux: AQUI { Obs: Não se esqueça de checar MD5 da ISO md5sum ISO }
  • Uma vez baixada a ISO, você pode gravá-la em CD/DVD-ROM ou criar um PenDrive Bootável. No Windows/Linux você pode usar o Etcher ou Rufus
  • Caso queira, no linux você também pode criar o PenDrive Bootável com o comando dd (Disk Dump)
$ dd bs=4M if=’/lugar_onde_esta_seu_iso’of=’/lugar_para_o_qual_copiar’ status=progress && sync
## Exemplo
$ dd bs=4M if=’/home/joao/archlinux-2017.08.01.iso’ of=’/dev/sdX’ status=progress && sync

Observação: Caso você queria instalar via UEFI os comandos estão com o simbolo ◎

No particionamento UEFI, faça como segue a foto de particionamento UEFI, em seguida monte as partições de acordo com o particionamento feito.

2.0 – Iinstalação do Arch Linux

Antes de realmente começar a instalação, vamos realizar algumas verificações e configurações importantes para a instalação do Arch Linux

2.1 – Configuração do Teclado

Precisamos configurar o teclado de nosso computador para iniciar a instalação do Arch, isso porque durante o processo, estaremos utilizando alguns caracteres especiais que dependendo do nosso teclado não estarão funcionando.

## Teclado ABNT2
$ loadkeys br-abnt2

## Teclado US International com acentos
$ loadkeys us-acentos

2.2 – Conexão com a Internet

Antes de instalar o Arch Linux, verifique se o computador está conectado à Internet.

Caso sua rede esteja configurada com um DHCP e seu micro esteja conectado via cabo na sua rede, você poderá checar com o comando id addr sua interface de rede e o ip atribuído a ela.

Caso sua conexão de rede seja via WiFi, ao digitar o comando ip addr você não verá nenhum IP associado ao seu computador, portanto você deve estar sem acesso a internet.

Para corrigir isso, você deve utilizar o comando wifi-menu, escolher sua rede e colocar sua senha.

Uma vez configurado sua interface de rede, você pode testar sua conexão com a internet com o seguinte comando:

$ ping -c 3 archlinux.org

2.3 – Ajuste de relógio do computador

Um ponto muito importante é o ajuste do relógio, pois programas como pacman utilizam o relógio para saber se há algo errado com os pacotes que eles estão baixando.

Vamos ajustar o relógio do hardware e definir o servidor de horário para nossa instalação Arch.

# Definir o relógio do hardware
$ hwclock –systohc –utc
# Definir servidor de horários
$ echo -e “[Time]\nNTP=pool.ntp.br\nFallbackNTP=a.ntp.br b.ntp.br c.ntp.br” >> /etc/systemd/timesyncd.conf

3.0 – Verificação do tipo de Instalação

Verifique o modo de inicialização é UEFI.

$ efivar -l

Se este comando listar as variáveis EFI, isso significa que você iniciou a operação com sucesso no modo EFI. Caso contrário, você está no legacy-mode.

3.1 – Modo Legacy

3.1.1 – Particionamento de disco

Exemplo de particionamento de um disco de 232GB no modo legacy
Tela do cfdisk /dev/sda

3.1.2 – Formatando o disco

Uma vez particionado o disco rígido de acordo com suas necessidades, podemos continuar o processo, realizando a formatação.

# Formatar a partição sda1 (/)
$ mkfs.ext4 /dev/sda1
# Formatar o SWAP e ativá-lo
$ mkswap /dev/sda2
$ swapon /dev/sda2
# Formatar a partição sda3 (/home)
$ mkfs.ext4 /dev/sda3

3.1.3 – Montagem das partições

Para iniciar a instalação do Arch e baixar seus pacotes, precisamos montar as partições criadas para a nossa instalação

$ mount /dev/sda1 /mnt
$ mkdir /mnt/home
$ mount /dev/sda3 /mnt/home

Verifique as partições com este comando

$ lsblk /dev/sda

3.2 – Modo UEFI

3.2.1 – Particionamento de Disco

Um esquema de particionamento – /backup ( Opcional )
Tela do cfdisk /dev/sda

3.2.2 – Formatando o disco

Uma vez particionado o disco rígido de acordo com suas necessidades, podemos continuar o processo, realizando a formatação.

# Formatar a partição sda1 (/boot)
$ mkfs.fat -F32 -n BOOT /dev/sda1
# Formatar a partição sda2 (/)
$ mkfs.ext4 /dev/sda2
# Formatar o SWAP e ativá-lo
$ mkswap /dev/sda3
$ swapon /dev/sda3
# Formatar a partição sda4 (/home)
$ mkfs.ext4 /dev/sda4
# Formatar a partição sda5 (/backup)
$ mkfs.ext4 /dev/sda5

3.2.3 – Montagem das partições

Para iniciar a instalação do Arch e baixar seus pacotes, precisamos montar as partições criadas para a nossa instalação

$ mkdir -p /mnt/boot/efi && mount /dev/sda1 /mnt/boot/efi
$ mount /dev/sda2 /mnt
$ mkdir /mnt/home
$ mount /dev/sda4 /mnt/home
$ mkdir /mnt/backup
$ mount /dev/sda5 /mnt/backup

Verifique as partições com este comando

$ lsblk /dev/sda

4.0 – Instalação do Arch Linux

4.1 – Escolha de Espelho de Download (Opcional)

Uma forma de buscar os pacotes e ter uma maior eficiência no download, é buscar o servidor de pacotes mais próximo de você. Para isso você deve executar os comandos abaixo:

$ pacman -Sy
$ pacman -S reflector
$ reflector –verbose -l 5 –sort rate –save /etc/pacman.d/mirrorlist

4.2 – Instalação dos pacotes base do Arch Linux

Vamos iniciar a instalação do sistema base do Arch Linux, este processo demora em média, 15 minutos, pode ser mais ou pode ser menos dependendo da velocidade da sua internet.

$ pacstrap -i /mnt base base-devel

4.3 – Confguração do fstab

Para configurar fstab (tabela de sistemas de arquivos) execute:

$ genfstab -U -p /mnt >> /mnt/etc/fstab

Você deve sempre verificar se a entrada fstab está correta ou não, que será capaz de inicializar em seu sistema. Para verificar a entrada fstab, execute:

$ cat /mnt/etc/fstab

Se tudo estiver OK você deve ver o / e o home e demais partições configuradas no fstab.

5.0 – Iniciar configuração do Sistema Arch Linux

Os próximos passos tem como objetivo configurar o Arch Linux, definindo algumas configurações importantes.

5.1 – Arch-chroot

Faremos um chroot dentro de nosso sistema recém-instalado.

$ arch-chroot /mnt

5.2 – Definir configurações de Teclado

A variável KEYMAP é especificada no arquivo /etc/vconsole.conf. Ele define qual layout de teclado, será usado nos consoles virtuais. Execute este comando:

# Para teclados ABNT2
$ echo -e “KEYMAP=br-abnt2\nFONT=Lat2-Terminus16\nFONT_MAP=” > /etc/vconsole.conf

# Para teclados US International
$ echo -e “KEYMAP=us-acentos\nFONT=Lat2-Terminus16\nFONT_MAP=” > /etc/vconsole.conf

5.3 – Configurações de idioma e fuso horário

Vamos configurar nosso sistema com o idioma Português Brasileiro como padrão.

$ sed -i ‘/pt_BR/,+1 s/^#//’ /etc/locale.gen
$ locale-gen
$ echo LANG=pt_BR.UTF-8 > /etc/locale.conf
$ export LANG=pt_BR.UTF-8

Vamos configurar nosso relógio para o fuso horário de São Paulo, logo em seguida ajustando o relógio do hardware e definindo os servidores de relógio.

$ ln -sf /usr/share/zoneinfo/America/Sao_Paulo /etc/localtime
$ hwclock –systohc –utc
$ echo -e “[Time]\nNTP=pool.ntp.br\nFallbackNTP=a.ntp.br b.ntp.br c.ntp.br” >> /etc/systemd/timesyncd.conf

5.4 – Adicionar repositório multilib (opcional)

Com este comando habilitamos o repositório multlib, que permite adicionarmos pacotes 32bits no sistema 64bits caso seja necessário:

$ sed -i ‘/multilib\]/,+1 s/^#//’ /etc/pacman.conf
$ pacman -Sy

5.5 – Definir o nome da máquina

$ echo NOME-DO-SEU-PC > /etc/hostname

5.6 – Configurando sua conexão de rede (internet)

Para conexão cabeada:

$ ip link ou ls/sys/class/net
$ systemctl enable dhcpcd@interface_name.service

Caso sua conexão seja WiFi

$ pacman -S wpa_supplicant wpa_actiond dialog iw networkmanager
$ systemctl enable NetworkManager

6.0 – Criação de usuário e senha

Vamos criar o usuário para o sistema:

# Como funciona o comando: useradd -m -g [initial_group]-G [additional_groups]-s [login_shell][username]
$ useradd -m -g users -G wheel,storage,power -s /bin/bash usuario

Definição de senha para o usuário criado e para o administrador (root).

# Definir a senha do usuário
$ passwd usuario

# Definir a senha do root
$ passwd

Vamos instalar um pacote que ajuda muito quando você está trabalhando com o modo texto do linux. Ele ajuda a auto-completar seus comandos no terminal.

$ pacman -S bash-completion

Agora vamos dar a permissão ao grupo wheel que inserimos nosso usuário para executar comandos como root, utilizando o comando sudo.

$ sed -i ‘/%wheel ALL=(ALL) ALL/s/^#//’ /etc/sudoers

7.0 – Instalação do Boot-Loader

Para inicializar o sistema, vamos utilizar o GRUB.

7.1 – Grub para o modo legacy

$ mkinitcpio -p linux
$ pacman -S grub
$ grub-install /dev/sda
$ pacman -S os-prober # Se você estiver inicializando em dual boot
$ pacman -S intel-ucode # Se você tiver uma CPU Intel, instale o pacote intel-ucode
$ grub-mkconfig -o /boot/grub/grub.cfg

7.2 – Grub para o modo UEFI

$ mkinitcpio -p linux
$ pacman -S grub efibootmgr
$ pacman -S grub
$ grub-install /dev/sda
$ pacman -S os-prober # Se você estiver inicializando em dual boot
$ pacman -S intel-ucode # Se você tiver uma CPU Intel, instale o pacote intel-ucode
$ grub-mkconfig -o /boot/grub/grub.cfg

Caso der erro ao tentar instalar o grub, tente outro modo:

$ grub-install –target=x86_64-efi –efi-directory=/boot –bootloader-id=grub –recheck

8.0 – Finalizando a Instalação

Para finalizar a instalação, vamos sair do chroot, desmontar as partições e reiniciar o sistema.

$ exit
$ umount -R /mnt
$ reboot

Instalação do Arch Linux Concluida !! 🙂

Share.

About Author

Galdino0800